terça-feira, 18 de março de 2008

No Jardim do Éden





Ainda não sabia o que ia acontecer pois o inglês ainda é curto. Só sei que ele estava me ajudando e eu estava aceitando qualquer coisa seria melhor que aquilo. Atravessamos a ponte Harbour em direção a área norte de Sidney, vi de longe a Opera, bares, shopping, enfim a cosmopolita Sidney. Do outro lado da ponte um oásis verde e tranqüilo me esperava. Encontrei-me com John, que devia ser algo como o “one nine-nine” de Curaçao e ele foi me levando, a mim e a minha mala, por um caminho todo cheio de árvores, entramos num prédio, subimos a um apartamento que estava cheio de correspondência jogada no chão da entrada. Ume mora aqui, perguntei. Kathy. And where is she? Está na Alemanha visitando a irmã que teve neném. Foi ai que eu saquei que estava entrando num apto só pra mim com tudo que tenho direito inclusive computadores, sacada que dá pra rua arborizada, e pássaros que cantam e imensas árvores que fazem barulho de folhas ao vento. Bingo. Ficamos conversando, ele me mostrou o mapa da cidade, disse onde ir, como ir, onde fazer compras pra comer em casa e, pela Internet, agendou um táxi pra me levar no aeroporto no sábado de manhá. Isto foi ontem, terça-feira. Deitei na cama às 21 horas e acordei agora pouco, as 10h da manhá. Estou escrevendo este texto enorme há horas e vou me mandar pois Sidney está bem ali e eu aqui. Fui. Amo vocês.

2 comentários:

CLÁUDIA RODRIGUES disse...

Eu já tinha entrado no blog umas vezes e achei que vc tinha aposentado o laptop! Que nada!!! Deu é muito serviço pro bichinho... Que delícia ler seu texto, parece que estou vendo o "filme" todo. Beijão grande, irmãzinha!!

Lady Fê disse...

Bingo mesmo amiga!
O John parece mesmo o one-nine-nine, ou é ele.
Beleza, finalmente um lugar ao sol.
Vai que é tua!
Lady Fê